sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Meus comentários sobre "Twilight Saga"

Bom dia bloguinho, quem diria, eu vindo aqui comentar sobre cinema, uma das Sete Artes Liberais, a sétima na verdade, que não me interessa muito, sim, quem me conhece sabe que eu não sou tão entusiasta com cinema quanto eu sou com livros em geral.

O assunto do momento, na verdade, dos últimos 2 anos, é a Saga Crepúculo ou Twilight Saga (eu prefiro o nome em inglês, por isso, vou usar eles), e eu confesso que nunca me interessei muito por ela, nem mesmo quando eu comprei o primeiro livro, que na verdade, deveria ter sido um presente de amigo secreto, mas que acabou ficando pra mim quando eu o esqueci na livraria, tendo que comprar outro presente.

Durante mais de um ano meus livros - sim, eu acabei comprando os outros pra completar a coleção (me falta apenas Breaking Down) - continuaram sempre na prateleira juntando pó, e eu nunca tive grande curiosidade em abrir qualquer um deles,mas me vi "compelida" a isso quando me encontrei sem assunto. Eu não era nem a favor e nem contra nada nem ninguém, pelo simples fato de que eu não conhecia a história, não podendo, portanto, me manifestar acerca de qualquer coisa, eu mal sabia os nomes dos protagonistas, mas isso de tanto ver as meninas comentando, sabia, em resumo, que era uma história de amor entre um vampiro lindo (Edward) e uma humana (Bella), mas sequer sabia onde entrava o "lobinho" (Jocob).

Ainda sem muita vontade, me deixei levar e assimilava os comentários como se nada fossem, já que para mim não faziam qualquer sentido, era como se eu estivesse lendo uma revista de física quantica, onde eu reconheço, mal e porcamente, duas peças do complexo emaranhado.

Pois bem, a paixão incomensurável de uma certa amoreca me levaram a fazer algumas coisas. Primeiro, por acreditar que ela não teria premier na cidade dela, ou sequer o filme na data do seu lançamento, e resolvi me inscrever em tudo que foi promoção possível e imaginável que nos prometesse uma chance de assistir New Moon (sim, o segundo livro da saga, o que me faria ter de assistir ao menos o primeiro antes, caso eu não quisesse ficar mais perdida do que eu já era), e assim o foi.

Diante dessa nova realidade eu me estabeleci uma condição: se eu queria me cadastrar nas promoções, não por mim, mas por ela, pela animação, ansiedade e alegria dela, eu teria que ao menos ler o primeiro livro (Twilight) para poder me situar no cinema quando fosse assistir New Moon com ela, caso ganhassemos alguma coisa, e assim o foi.

Confesso que o início do livro me cansou, com todos aqueles detalhes acerca de Phoenix e das confusões mentais da protagonista, levei 3 dias para ler 3 míseros capítulos, e outros 3 pra esgotar o livro depois disso, quando o protagonista resolve dar o ar da graça, o livro ganha muito em emoção e conteúdo, principalmente pelo sentimento de esperança e romantismo. Terminei de ler Twilight em cerca de uma semana e resolvi assistir o filme.

Minha primeira impressão era de que o filme não prestava, um resumo mal feito de um livro complexo e rico em detalhes. Parece que a cada troca de cena muito se perdia, grande parte da história e das emoções ficavam de lado em troca de cenas que nunca existiram no livro, mas algo no filme é... intrigante... A vontade de assistir mais e mais, achar erros, descobrir detalhes, encontrar respostas, pensar...

Assim, mergulhei na leitura do segundo livro, New Moon, sim, era nele que eu realmente pretendia chegar, e se depois eu desistisse, ok. Mas não foi o que aconteceu, logo nos primeiros capítulos a história de amor impossível fica ainda mais impossível, torturante até, e eu chorei. Chorei por imaginar a dor da rejeição, embora soubesse que não era isso de fato. Durante todo o livro se sente a dor e a agonia da perda, e um receio enorme de que a mocinha venha a se deixar
apaixonar por aquele terceiro elemento, o lobinho, melhor amigo, que a ajuda a sair da depressão, ou pelo menos a tira dela por instantes preciosos de tempo. Mais uma vez o livro ganha vida quando se aproxima do final, por colocar em uma balança a vida e o amor, e questionar se vale viver num mundo onde seu real e verdadeiro amor não está.

Impressionantemente eu não parei por ai, e segui na leitura. Nesse exato momento estou começando o capítulo 26 de Breaking Down (o último da saga).

A ironia do destino... eu de fato ganhei a promoção que me levaria à Premier, dia 19 de novembro de 2009 às 23:30... mas não foi como o planejado, certo amoreca? Milagrosamente, teria premier na cidade dela, bem legal, porque soava injusto ela ter que viajar horas e gastar tubos pra ver um filme, mas... era uma idéia... E acabou que eu assisti o filme 30 minutos antes dela, da minha razão pra ter me tornado uma Twilight entusiasta.

Uma análise crítica? O filme é bom, bem melhor que o primeiro, não se percebem tantas lacunas, parece um resumo um pouco melhor, as cenas são melhores em qualidade, com mais efeitos especiais, mas mesmo assim ainda peca no roteiro, coisas que qualquer leitor poderia perceber facilmente a diferença, como a criação de cenas inexistentes e totalmente desnecessárias para a boa compreensão da trama.

Edward, o mocinho, vampiro do bem que brilha no sol e se alimenta de ursos pardos e alces, sempre cheio de olhares misteriosos e sorrisos encantadores, continua encantador, apesar de parecer um trapo quando o filme caminha para o final.

Bella, a típica adolescente descordenada que não consegue andar sem tropeçar na sombra, continua com os complexos que tinha no primeiro filme, continua desastrada, atrapalhada, rejeitando a idéia de envelhecer ao lado de um ser perfeito que não ganha uma ruga sequer com o passar dos anos, e que tem uma mente que se poderia igualar à um tufão, com milhares de coisas passando ao mesmo tempo, milhares de pensamentos soltos e conectados, com uma percepção da realidade única e particular e que faz toda a história gravitacionar ao seu redor. Ah, e irremediavelmente apaixonada por Edward.

Jacob, o garoto bobo, crianção, que topa qualquer parada para uma boa diversão, para ajudar os amigos a qualquer custo, coração enorme e que se apaixona pela mocinha bonita que chega na cidade, mesmo sabendo que no coração dela só há lugar para um.

Mas uma "luz" me veio após o final do filme.

Não se trata de um filme cheio de lacunas ou buracos, é apenas a história vista por um ponto de vista onde os pensamentos de Bella foram anulados. Sim, quando lemos os livros, todas as cenas se permeiam e se completam pelos inúmeros e incessantes pensamentos da Bella, que traz sentido e clareza para as situações que estão acontecendo ao seu redo, já que ela é o centro do furacão, o centro da disputa entre vampiros e lobos, entre o humano e o sobrenatural. Quando se transforma isso em filme, onde as imagens são apenas aquelas que qualquer um poderia ver sem necessitar estar dentro da cabeça e do turbilhão de idéias e conclusões de Bella, o resultado é um filme com espaços, como que esperando para serem preenchidos de alguma forma, como esperando que a mocinha chegasse e "completasse", o que não acontece, evidentemente, ficando à cargo do público.

Sob essa nova ótica, o filme se torna viciante, como se a cada nova visita ao cinema ou ao DVD fosse te trazer um novo detalhe, uma nova cena, uma nova emoção, o que depois de um determinado número de vezes que você assiste, não acontece mais, lógicamente, mas por uma razão, que eu ainda não descobri qual é, tanto os livros quanto os filmes (por mais erros e decepções que encontremos nas adaptações cinematográficas) tornam-se viciantes e que é bem dificil explicar principalmente para eu explicar, eu que relutei tanto...

Hoje eu vou assistir New Moon de novo no cinema (eu disse que era viciante), pode ser que eu volte mais encantada e viciada, ou que eu encontre outro ponto de vista... mas até lá, eu já estou pensando: "Falta muito pra Eclipse estreiar?"

4 comentários:

Fran disse...

ANGEL!!
to me fazendo a mesma pergunta...
"Falta muito pra Eclipse estreiar?"
resumindo...É VICIANTE!!
pra mim é ótimo!!
Bjinhos!!

Glasi Cansi disse...

Muito bom,como sempre!!

Tudo q vc comenta é bom,já disse isso hehehe

Eu não li e nem pretendo ler os livros,não é q eu não goste,só não quero correr o risco de uma eventual "decepção" com o livro.Talvez eu leia quando lançarem todos os filmes #lixa hahahaha.

É como vc disse,cada um fantasia o livro da sua maneira...e pra mim, a história é diferente do q é pra vc ou pra qualquer outra pessoa!

Isso deixa tudo mais emocionanteee!! Mega ansiosa pra ver New Moon,domingo é meu dia! \O/
Espero q seja tão bom quanto eu imagino!!

Bjossssssssssss Amore!

Priscilinha disse...

Dannyyy amore di my life .. eu to bege =O .. sim pq antes o assunto crepusculo nao interessava nadinha! Mas q bom q eu te pertubei tanto ao ponto de vc ler .. mas vc leu e gostou \o/ isso me deixa tao feliz .. ta pode ser assunto do momento, pode, mas eu me encantei!!! Pra nós q lemos os livros, é inevitavel a comparaçao, o livro é 1 milhao de vezes mais encantador, mas o Lua Nova surpreendeu, foi relamente mto bom!!! Claro algumas cenas inventadas, umas roupas diferentes rsrsrs nao podemos exigir mto das adaptaçoes, mas ele foi mais fiel ao livro do q foi o 1º! Meu Edward continua encantador e destruindo meu coraçao aos poucos com suas palavras e gestos e sorrisos e ... MORRI .. Boo .. ok voltando, Bella chatonilda com suas caras e bocas iguais de sempre e Jacobobo foi meio fraco, poderia ter mais dos lobos no filme, massss ... ficamos no aguardo de Eclipse, espero q seja melhor q o livro, pq o 3º livro é chato, sofrido d+++ .. ja eu estou na espera de Amanhecer #lixa .. hauahuahua amore to super ultra mega feliz por vc estar vivendo esse momento comigo!! bjs bjs I love U .. I will always be by your side!! ..

Books The twilight Saga disse...

oiii hj foi a 1° vez ki entrei no seu blog e amei. muito lindinho de verdade realmente amei