sábado, 30 de maio de 2009

Eu... Eu?

Já dizia o sábio (não sei bem quem era ele) que só conhecemos das pessoas aquilo que elas querem nos mostrar... na real? Eu acho que nunca conhecemos as pessoas, me diz, você conhece alguém de verdade ou ela sempre te surpreende? Se a supresa ainda for boa...

A verdade é que a algum tempo eu deixei de acreditar, perdi a fé nas pessoas, sabe? Apesar de ser tão nova (não ria) eu já não consigo acreditar em tudo que me dizem, em todas as boas intenções e sentimentos, eu sempre acho que estamos sendo movidos por uma necessidade, por um fim maior além do de sermos nós mesmos, de sermos queridos, prestativos, presentes... sempre tem a bendita segunda intenção (quando não terceiras e quartas)...

É triste saber que você quer tão bem uma pessoa totalmente ausente, mas que sempre te chama quando precisa...ou lembrar que você já fez tanto por quem hoje sequer te liga... Não me arrependo, eu sei que demoro pra me conscientizar de coisas simples, como por exemplo, que estou sendo explorada ou feita de boba, mas quando minha ficha cai... pt saudações, é uma vez pra nunca mais... mas não sem muito choro... e foi no meio de muita lágrima que fui perdendo a fé...

Conhece-te a ti mesmo e me conhecerás...será? Você sabe quem você é? Perguntinha filosófica pra um sábado as 23:30, né? Maluca, vai pra balada filha, para de escrever (e você de ler)... Eu não sei responder essa pergunta, nunca soube... desde sempre lembro de falar: "não sou feliz, sou alegre... são coisas distintas"... e de fato, ainda penso assim... não sou uma pessoa feliz, apesar de nunca ter me faltado nada.. felicidade é um estado de espirito reservado a poucas nobres almas... eu sou alegre...porque de nada me adianta passar os dias sentada vendo o mundo passar lá fora chorando... preciso rir, preciso tentar sempre ser melhor, encontrar meu rumo, meu destino... não posso partir desse mundo sem ter escrito siquer uma linha... (filosofei)...

Poetas são aqueles que escrevem com alma, e que conseguem perceber as mazelas da existencia humana e transformá-las em textos bélissimos... você ai, conhece quantas poesias que foram escritas no bar, entre risos? Poucas (se é que existem)... todos os poetas eram e são tristes em essência...

A algum tempo me apaixonei por poesia, não tem como não gostar de Camões, Vinicius, Augusto dos Anjos... Mas um poema me chamou e me chama muita atenção, é de uma Dama portuguesa chamada Florbela Espanca... Bem antes de eu nascer essa senhora escreveu um poema chamado "Eu"... nunca ninguém conseguiu ler minha alma tão bem, nunca ninguém conseguiu me descrever tão bem quanto ela... por isso vou terminar esse post com esse poema, e voces tirem suas próprias conclusões.

Bom final de semana.

Eu
(Florbela Espanca)

Eu sou a que no mundo anda perdida,
Eu sou a que na vida não tem norte,
Sou a irmã do Sonho, e desta sorte
Sou a crucificada... a dolorida...

Sombra de névoa tênue e esvaecida,
E que o destino amargo, triste e forte,
Impele brutalmente para a morte!
Alma de luto sempre incompreendida!...

Sou aquela que passa e ninguém vê...
Sou a que chamam triste sem o ser...
Sou a que chora sem saber por quê...

Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
Alguém que veio ao mundo pra me ver,
E que nunca na vida me encontrou!

3 comentários:

GléFerreira disse...

Nooooooossa amiga que coisa mais linda e profunda...
Eu jamais conseguiria escrever tão bonito assim nem nas minhas piores crises de existencia...
Coisa mais linda esse poema viu!
Eu tbm amo poemas...
gostei demais da nossa conversa de mais cedo!
Quer dizer eu gosto demais de todas as nossas conversas,pois sei que con vc posso me abrir desabafar liberar minhas alegrias e dores!
Muito obrigada por me aturar viu!
*ps:AMEI MEU BLOG VC É DEMAIS!

xoxo

G

RenataCAndrade disse...

Olá miguxa, como sempre me surpreendendo com as suas palavras de alegria, mas também de um pouco de tristeza. Eu sei que na vida existem certas situações que nos deixam muito para baixo, mas na maioria das vezes são dessas situações consideradas ruins que felismente crescemos e nos tornamos fortes..Muitas pessoas procuram a felicidade sem se dar conta que muitas vezes ela está bem próximo a nós em pequenos detalhes que as vezes achamos insignificante.....está felicidade pode vir de um simples gesto de um amigo ou familiar, mas também de situações sem pé e nem cabeça que dificilmente entenderemos....
Por mais que um problema ou vários pareça ser o fim do mundo, ele não é, porque todos nós temos problemas que temos que superar no dia dia para se tornar pessoas fortes.
Adorei o poema e o que você escreveu, você sabe que mesmo virtualmente pode sempre contar comigo........Bjus

Priscilinha disse...

Oie minha flor...nossa belas e sabias palavras...é ruim mesmo qndo confiamos em alguem que cedo ou tarde nos decepciona..eu ja sofri mto assim...acho que por isso me entreguei de alma e coraçao na sua amizade!..parece q nos entendemos mto bem!..e sei q com vc nao vou me decepcionar!...espero corresponder a sua amizade a altura do que vc representa pra mim!!..confio em vc, rimos mto, sei q posso desabafar e vc sempre vem com uma palavra de conforto!...

Bom qnto ao poema eu achei lindo, porem sou meio burrinha pra entender essas coisas rsrs...ja te disse nao sou mto de ler e tals (q feio)...mas é isso flor..estou aki pro q der e vier!..conta cmg mesmo de longe!

Mil bsbeijos